Marketing Digital O que as curtidas do Instagram interferem nas estratégias de marketing digital

O que as curtidas do Instagram interferem nas estratégias de marketing digital

Por Jaqueline Piva em 28 de agosto de 2019

As últimas atualizações do Instagram trouxeram mudanças impactantes para a plataforma: a retira da quantidade de curtidas, métrica de vaidade que regia a rede.

Essa mudança você já notou, é claro, mas e como isso pode implicar em uma mudança para os seus negócios?

Foram muitas teorias criadas a respeito da retirada do número de curtidas. Teve aqueles que seguiram o discurso que é tudo pela saúde mental dos usuários. E que o número criava uma cultura de comparação e depreciação de imagem.

Outra questão apontada foi que o Instagram tivesse feito isso para obrigar lojistas e empresas que trabalham com anúncios e que influencers investissem mais dinheiro.

Segundo a plataforma, a intenção é atrair mais publicações de conteúdo do que estimular métricas de vaidade que mede popularidade.

Todas as teorias fazem sentido, pois os problemas citados estão corretos, mas nunca saberemos ao certo até que o Instagram especifique.

Como isso pode impactar meu perfil e a minhas páginas?

Em cada esfera de negócio, houve alguma mudança na qual foi preciso se adaptar. Para aquelas empresas que trabalhavam e tinham números de curtidas como prova social para os demais usuário, essa foi uma mudança mais forte. Algumas pessoas são totalmente influenciadas pelos números, e de likes também, assim como os números de visualizações de um vídeo.

Quem teve de se adaptar também foram as agências que monitoram e são responsáveis pelo gerenciamento de influenciadores digitais. O like apesar de não ser a métrica mais importante, é importante para medir engajamento.

Como cada pessoa que tem uma conta consegue ver os próprios números, os influenciadores podem enviar relatórios, ou dar acesso livre as contas, além de existir softwares que fazem esse monitoramento.

Por outro lado, isso faz com que influenciadores que compravam seguidores ou bots que faziam isso, não é mais necessário realizar essa práticaz. Agora para competir diretamente com os concorrentes o foco deve ser ainda maior no conteúdo que será apresentado.

Essa questão foi levantada pelo Instagram como sendo objetivo do fim dos likes, incentivar os usuários da plataforma que tem como premissa unir pessoas a produzir conteúdo relevante, melhorando o ambiente da rede social para o futuro.

Os comentários agora também passaram a ser mais utilizados como métrica de análise de engajamento e até os influencers passaram a responder também os comentários dos usuários.

De modo geral, as estratégias de influenciadores, lojistas, agências de marketing digital, foram todas reformuladas e o que parecia ser o fim do mundo, foi só uma reformulação de estratégias com a mudança de objetivos.

Questões como ansiedade, comparação e depressão foram citadas como motivo da retirada, mas o Instagram negou que fosse esse o propósito afirmando que é pela melhoria de conteúdo no feed da plataforma.

Uma pesquisa divulgada pela Zeeng, consultoria especializada em Big Data e Analytics, voltada para marketing e comunicação feita após a retirada de like, ressaltou que o número de curtidas e publicações caiu e o engajamento aumentou. Marcas como Arezzo, Netflix, Schutz viram o número de interações e comentários aumentarem. A pesquisa ainda aponta que a qualidade de engajamento melhorou já que o like não significa mais nada.

O que as empresas estão fazendo para sair ganhando é produzir conteúdo que engajem comentários, e promovendo maior interação com conteúdo específico voltado para despertar a interação.

Conclusão

O que resta para quem trabalha com a produção de conteúdo é procurar o valor no conteúdo e engajar os seguidores de outra forma.

Uma das especulações de profissionais de marketing é que o Instagram queria apostar e engajar mais seguidores através do Instagram Stories, onde ainda, é possível ter controle sobre os dados. E assim passariam a usar mais os stories.

Mas há quem acha o contrário, sem o número de curtidas, os usuários se sentirão mais seguros a postar fotos sem se importar com popularidade.

De qualquer forma, é possível tirar proveito da mudança e logo o like nem fará mais falta. Buscar novas alternativas e criar novas estratégias está no dilema de quem faz o marketing digital.

Se tem algo que você gostaria de saber e aprender mais, é só comentar aqui em baixo ou mandar pra gente. Vamos te ouvir!

Visite o nosso site e conheça um pouco mais da nossa agência https://www.netzee.com.br/



Comente, sugira e participe: