Dicas Principais tendências de consumo no e-commerce pós-pandemia

Principais tendências de consumo no e-commerce pós-pandemia

Por Aline Truchetti em 19 de agosto de 2020

O mercado on-line sofreu diversas mudanças neste período e para se ter uma ideia do que está por vir, listamos as tendências do e-commerce pós-pandemia.

A pandemia causada pelo COVID-19, trouxe diversas mudanças em relação as formas de consumo e jornada de compra.

Com as restrições e o distanciamento social, tanto os consumidores quanto os empreendedores, se viram obrigados a se adaptarem a este novo cenário.

Sendo assim, grande parte dos lojistas migraram para o varejo virtual, o que acelerou a transformação do comércio eletrônico.

Diante disso, não podemos negar que a pandemia gerou mudanças permanentes.

Como assim?

Muitas empresas passaram a digitalizar documentos e processos, aderiram ao home office e ao investir no mercado on-line, viram que os resultados têm sido satisfatórios.

Prova disso é que, algumas delas já não voltarão ao modelo antigo de trabalho, isto é, darão sequência às alterações feitas durante a pandemia.

Então, para que você esteja preparado para o que vem por aí, conheça as principais tendências do e-commerce pós-pandemia.

Tendência do e-commerce pós-pandemia

Estratégia omnichannel

Resumidamente, omnichannel consiste em melhorar a experiência do consumidor no meio on-line e off-line, isto é, trata-se da integração do varejo físico e virtual.

Essa estratégia faz com que o consumidor não sinta diferença nessa transição, assim, além de agradá-lo com mais facilidade, você estreita o relacionamento entre cliente e empresa.

Veja alguns números que refletiram o omnichannel como uma tendência:

tendência omnichannel pós-pandemia

Invista na usabilidade

A experiência do consumidor dentro da loja virtual é um dos fatores responsáveis por definir se ele se tornará um cliente ou não.

Portanto, é fundamental que você forneça todos os recursos necessários para que o usuário possa navegar e realizar a compra sem nenhum impedimento.

Essa prática ajudará você a construir a autoridade da sua loja virtual, assim como fortalecer sua credibilidade.

Aliás, a experiência foi um dos elementos citados pelos consumidores que realizaram as compras on-line durante a pandemia, observe:

experiência de usabilidade

Por isso, lembre-se sempre de simplificar ao máximo todos os processos, seja prestativo com o seu público e dê uma atenção especial para aqueles que estão começando agora a comprar on-line.

Ajuda ao pequeno e causas sociais

Durante a pandemia, muitas pessoas têm se comovido com a situação de pequenos e médios empreendedores.

Além disso, a visibilidade das causas sociais também se intensificou.

Portanto, vale ressaltar que os consumidores estão determinados a aumentar o tempo de busca para conhecer melhor a empresa, avaliando seu posicionamento e ações diante dessas pautas.

Logo, é importante que você avalie o cenário atual e procure maneiras para contribuir com essas causas.

Inclusão Digital

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mais de 30 milhões de brasileiros tem 60 anos ou mais.

Desse total, segundo levantamento feito pelo TIC, em 2019, 58% acessam à internet em smartphones e 8% em computadores.

É possível observar que mais da metade das pessoas que pertencem ao grupo da maior idade, estão migrando e aderindo o digital.

Além disso, outro forte indício dessa presença é que as buscas pelo termo “como fazer uma compra on-line”, cresceu em 198% – dados revelados pelo Google.

E o que tudo isso significa?

Sendo este um grupo de risco, as medidas de isolamento são essenciais para a sua segurança e para garantir isso, muitas empresas reservaram um horário especial para atendimento, diminuindo as chances de contágio da doença.

No entanto, grandes marcas foram além, pois, ao perceberam que este público estava ainda mais presente nas redes sociais, cursos on-line, lives e e-commerces, apostaram em tutoriais explicativos para que os processos pudessem ser feitos com autonomia e sem complicações.

Portanto, vale a pena dar atenção a inclusão digital no que se diz respeito às pessoas com 60 anos ou mais, afinal, a expectativa é que eles continuem ativos nos serviços digitais no período pós-pandemia.

O que o empreendedor aprendeu com a pandemia

A lição que fica é que, diante de situações como esta, somos “forçados” a nos render aos novos formatos de trabalho e operações.

Todos os segmentos, em algum momento, sofrem atualizações e nós temos que aprender e nos adaptarmos a isso, caso a intenção seja manter a empresa ativa e saudável.

Além disso, outro valioso ensinamento foi a empatia, se colocar no lugar do próximo para compreender seu momento e os consumidores notaram isso.

Então, os empreendedores que tiveram esse cuidado e preocupação marcaram alguns pontos extras com o público, que passou a ser mais rigoroso neste conceito.

E você, concorda com as tendências para o e-commerce pós-pandemia que citamos aqui? Conta para a gente!

Comente, sugira e participe: