Comportamento Como o consumo consciente pode afetar a saúde do seu negócio

Como o consumo consciente pode afetar a saúde do seu negócio

Por Aline Truchetti em 5 de novembro de 2019

O crescimento do consumo consciente deixou de ser uma tendência e se tornou uma realidade. É notável que os consumidores estão mudando seus hábitos a favor da preservação do meio ambiente.

A leitura dos rótulos dos produtos, optar por alimentos orgânicos ou de agricultores familiares se tornaram regras na hora de escolher a mercadoria.

Os compradores estão engajados com as práticas ecológicas para aquisição de produtos ou serviços.

Por meio de pesquisas podemos observar que essa ação vai muito além da compra sustentável. Atitudes como a reciclagem, economia de água e energia também se enquadram nesse contexto.

A Nielsen, empresa privada que realiza estudos sobre o comportamento do consumidor, ouviu mais de 21 mil pessoas. Veja os dados da pesquisa:

Pesquisa consumo consciente infográfico
Os resultados apontam o aumento no número de consumidores que estão preocupados com a procedência dos produtos

Diante do crescimento desses números, diversas empresas se uniram a esta causa. Muitas que já faziam parte do ramo cresceram e outras surgiram através da oportunidade de explorar esse nicho.

Um grande exemplo são as lojas que passaram a vender canudos de inox e talheres dobráveis. Esses itens ocupam pouquíssimo espaço dentro da bolsa e o consumidor ainda estará colaborando com a diminuição do uso de produtos de plástico. Uma ideia incrível!

Outro exemplo bem legal é a Uber Eats, uma plataforma de entrega de comida. No site eles acrescentaram a seguinte opção: “não preciso de descartáveis, quero ajudar a reduzir o consumo de plástico”. Atualmente eles contam com mais de 400 parceiros integrados nesta ação.

Agora que você viu como o consumo consciente está influenciando na decisão de compra do consumidor está na hora de saber como inserir isso no seu negócio. Continue a leitura!

O poder do consumo consciente

Através das pesquisas é possível observar que o consumo consciente tomou conta da rotina dos consumidores. Diante disso, para que a conversão não diminua, muitas empresas estão se adaptando e traçando estratégias para manter esse público.

Neste momento você deve estar se perguntando: como posso fazer o mesmo?

Independente do seu negócio, atrair os compradores conscientes é uma tarefa que deve ser feita em várias etapas. Observe os pequenos detalhes que podem ser alterados dentro da sua realidade.

Pesquisas afirmam que os produtos que especificam nos rótulos que “não são testados em animais”, “amigo do meio ambiente” ou “100% vegano” influenciam na decisão de compra.

A redução do consumo de produtos de plástico, como pudemos ver no infográfico, está caindo drasticamente. Muitas empresas alimentícias trocaram o canudo de plástico pelos biodegradáveis e outras traçaram a meta de abolir definitivamente o uso de todos os itens de plástico, com o desejo de diminuir o impacto ambiental.

O ramo de cosméticos também se ajustou a favor da causa, muitas marcas não realizam mais os testes em animais e oferecem produtos orgânicos. A mudança no comportamento do cliente fez com que essas empresas repensassem todo o processo de fabricação, resultando na troca das matérias-primas de origem animal pelas extraídas das plantas e que não agridem o meio ambiente.

Note o crescimento do consumo consciente nos últimos anos:

Tendência de consumo
A pesquisa apontou o consumo consciente como o terceiro colocado e a redução do consumo de produtos de plástico em oitavo lugar. Ambos estão entre as 10 tendências globais de consumo

Até aqui você pôde analisar as visíveis mudanças no comportamento do consumidor e já percebeu que está na hora de mudar também.

Entretanto, existem algumas situações que precisam de atenção. Continue a leitura e saiba quais são.

Cuidado com o greenwashing

Deixar sua loja toda verde, vegana e livre da crueldade contra animais pode gerar o aumento de fluxo e lucratividade, mas fazer isso pelos motivos errados pode ser o fim do seu negócio.

Já ouviu falar em greenwhashing? Bem, nossa dica é: não aja dessa forma!

Esse termo pode ser traduzido para o português como “maquiagem verde” ou “lavagem verde”. Conhece o famoso trecho musical “errado é aquele que fala correto e não vive o que diz”? Essa frase define bem o que estamos pontuando aqui.

O greenwashing é exatamente isso, empresas que comercializam produtos com apelos ecológicos, mas que na prática não funciona bem assim.

Vamos tornar visível: imagine uma marca lançando um produto “livre de crueldade”. Até aí tudo bem, você considera legal a atitude da marca em poupar os animais de qualquer tipo de violência.

Não viu nada de errado? Então vamos te contar qual é a grande jogada: eles protegem os animais, mas se “esquecem” de informar que esse determinado produto contém componentes que agridem o meio-ambiente.

Por esta razão, os ativistas contam com sites e páginas que alertam essa prática. Eles notaram que muitas marcas divulgavam embalagens com frases que atraiam os consumidores, mas não detalhavam os ingredientes usados na fabricação do mesmo, ou seja, criavam uma falsa aparência de sustentabilidade.

Nosso conselho para você é: fique fora dessa lista!

Caso sua meta seja alcançar esse público, seja honesto e tome todos os cuidados necessários para não sofrer nenhuma repercussão negativa.

Seja eco-friendly

Ao contrário do greenwashing, o eco-friendly é o verdadeiro amigo do meio ambiente.

São as pessoas ou empresas que realmente se preocupam com o planeta e passam a ter hábitos mais conscientes para a preservação do mesmo.

Essa atitude poderá despertar o interesse dos consumidores que estão preocupados em diminuir os impactos ambientais, já que ele se compromete em identificar produtos e serviços que são de fato eco-friendly.

Um bom exemplo de que todos os segmentos podem ser eco-friendly, são os hotéis, que estão aderindo em sua rotina a reciclagem e a economia no consumo de água e energia.

Valorização do planeta através do consumo consciente

A evolução do consumo consciente vai muito além das pequenas causas que estávamos acostumados.

Como você pode ver, a maioria dos consumidores estão atentos quanto a fabricação dos produtos, desde a realização de testes em animais até a utilização de agentes químicos que depreciem o meio ambiente.

Conhecendo todos esses fatores, você pode concluir que este comportamento não será passageiro, mas não se desespere!

Sabemos que é impossível mudar tudo de uma só vez, por isso comece com pequenas ações e vá evoluindo.

Vale ressaltar que o comprometimento com as causas ambientais se faz necessária para quem deseja continuar ativo no mercado. Os consumidores estão de olhos bem abertos para identificar quem realmente está preocupado com a preservação e valorização dos recursos do planeta.

Comente, sugira e participe: