E-commerce Com pandemia, e-commerce cresce e fatura mais de R$8 bilhões

Com pandemia, e-commerce cresce e fatura mais de R$8 bilhões

Por Aline Truchetti em 15 de Maio de 2020

Segundo o relatório Webshoppers 41, entre março e abril de 2019, as vendas on-line somaram R$5,7 bilhões, já no mesmo período deste ano, o valor subiu para R$8,4 bilhões, resultando em uma alta de mais de 48,3% no faturamento. A seguir, confira os detalhes sobre o fortalecimento do comércio eletrônico durante a pandemia.

Nos últimos dois meses, o isolamento social, causado pela pandemia do COVID-19, tem sido intensificado em diversos países, incluindo o Brasil.

Portanto, diante das restrições, a alternativa tanto para os consumidores, quanto para os comerciantes físicos, foi de recorrer às compras e vendas on-line.

Por esta razão, vimos o aumento de lojistas que aceleraram a migração para o mercado digital, ou seja, houve uma demanda de novos empreendedores para este meio.

Assim, a expectativa para o atual cenário digital, era que as vendas também tivessem um crescimento significativo.

No entanto, logo no início, notou-se uma queda nas compras, fato este que podemos relacionar a cautela, ou seja, na incerteza, o consumidor passou a economizar.

Contudo, trata-se de um episódio momentâneo, já que em abril, foram apontadas duas altas seguidas na quantidade de pedidos por dia, somando 47% ao longo do mês, essa informação foi divulgada pela Konduto e ABCOMM.

Ainda, de acordo com o estudo, o ticket médio das transações feitas pela internet, aumentou aproximadamente 18%, se comparado com o início de março.

Categorias

Na pesquisa, pode-se observar que na primeira quinzena do isolamento, os consumidores realizaram suas compras, quase que exclusivamente em supermercados e farmácias, isto é, estavam preocupados em garantir suprimentos e em se adequar aos cuidados recomendados pela Organização de Mundial de Saúde (OMS).

Porém, com o passar dos dias, outros segmentos também começaram a sinalizar um crescimento nas vendas e, no final do mês de abril, os lojistas sentiram essa mudança, veja:

Conclusão

Não é possível prever com exatidão quando as restrições e a quarentena terão fim, todavia, este quadro nos mostra que as pessoas estão se adaptando e retomando, dentro do contexto, a rotina de compras.

Então, se você pretende manter seu negócio ativo durante e depois da pandemia, é fundamental analisar as melhores formas de atendimento e otimizar suas estratégias, para que elas correspondam com as necessidades do consumidor.

Para aqueles que já estão no meio on-line, nossa dica é que você libere o máximo de canais para comunicação, afinal, a internet está acolhendo novos consumidores e eles podem ter dúvidas sobre sua loja e produtos, por isso, mantenha-se aberto para responder essas pessoas.

E clicando aqui você terá acesso a cinco ações eficazes para colocar em prática e garantir a saúde do seu e-commerce.

Mas, se você ainda não faz parte do mercado digital, nós estamos aqui para ajudar, aliás, acesse nosso site e descubra tudo o que podemos fazer pela sua empresa: www.netzee.com.br.

Comente, sugira e participe: