Design Tipografia – Introdução

Tipografia – Introdução

Por Andréia em 17 de julho de 2015

A tipografia é uma das características mais importantes de um design seja ele web, gráfico ou de produto. Compreender seus fundamentos básicos aplicados em design é fundamental para que seja criada uma comunicação eficaz, então, hoje iremos abordar inicialmente a sua introdução.

Para a criação de um projeto de design é necessário englobar vários elementos, e um deles é a escolha da tipografia a ser usada. A tipografia é a “voz” do projeto e por isso deve ser autêntico com o objetivo de comunicação. Utilizar a tipografia correta em um trabalho pode fazer toda a diferença.


Mas o que é Tipografia?

Tipografia vem do grego typos = forma e graphein = escrita.

É o processo na criação da composição de um texto, física ou digitalmente. Igual como no design gráfico em geral, o principal objetivo da tipografia é dar ordem estrutural e forma à comunicação impressa.

O que é letra, fonte, família tipográfica?

Uma letra é um grafema num sistema alfabético de escrita, como o Alfabeto grego e seus descendentes. Letras compõem fonemas e cada fonema representa um fone (som) na Língua falada.

Sinais escritos em outros sistemas de escrita são melhor chamados silabogramas (que denotam uma sílaba) ou logogramas (que denotam uma palavra ou frase).

Família tipográfica:

É o todo o conjunto de fontes tipográficas com as mesmas características estilísticas fundamentais, porém apresentadas com variações de espessura, largura, altura e outros detalhes.

Fonte:

É conjunto de glifos tipográficos, em dado peso e corte. Segundo o corte e o peso, uma fonte inclui glifos como as letras minúsculas e maiúsculas, versaletes, os sinais de pontuação, os algarismos, ligaduras, etc. Algumas fontes apenas incluem parte destes glifos.

A Anatomia dos tipos:

São compostos de um conjunto de elementos. Confira abaixo:

seu Corpo:

Seu tamanho do tipo que começa do ponto mais alto (versal ou ascendente) até o ponto mais baixo (descendente).

Ascendentes:

É a parte das letras b, d, r, k, l e t que se estendem acima da altura de x.

Descendentes:

É a parte das letras g, j, p, q, y e por vezes a letra J(caixa alta), que se estendem abaixo da altura de x.

Como e sem serifa:

O mais importante e que você DEVE saber o que é a se chama Serifa.

Existem tipos com e sem serifa (ou sans-serif, do francês) e a classificação dos tipos, em serifados e sem serifa, é a principal forma de diferenciação das letras.

Serifas são os pequenos traços, ou prolongamentos, que existem no final das hastes dos glifos.

Caixa de tipos:

Possuindo três tipos de tamanhos que são, caixa baixa, alta e versalete.

Eixos:

É a angulação do traço. Diz respeito ao eixo de inclinação principalmente das letras b, c, e, g, o, p e q.

Algarismos:

Estes também classificam-se em 3 grupos, lining, old style e small caps

Lining:

São os numerais com o mesmo tamanho de uma versal (caixa alta) e não possuem ascendentes e descendentes.

Old style:

São os numerais alinhados pelo texto. Por isso eles ultrapassam a linha de x  e, consequentemente, possuem ascendentes e descendentes.

Small Caps:

São os numerais com o mesmo tamanho de uma versalete e não possuem ascendentes e descendentes.

Bem, essa foi a primeira parte de nossa série sobre tipografias.

Nos próximos artigos vou falar um pouco mais sobre tipografia e o processo de escolha da fonte ideal para o seu projeto.

Até!

Comente, sugira e participe:

  1. Deivid Evedove 17 de julho de 2015

    Show de Bola!!! parabéns Fernando!!!

    Abraço!