E-commerce Segmento de games no e-commerce no Brasil

Segmento de games no e-commerce no Brasil

Por Jaqueline Piva em 29 de janeiro de 2019

Com 66,3 milhões de gamers no Brasil, o país é o principal mercado de jogos da América Latina, e em 2018 foi considerado o 10º país que mais movimenta o mercado de games no mundo, segundo levantamento realizado pela Newzoo.

Em 2018 foram faturados US$ 134 bilhões na América Latina, superando os segmentos de cinema e música juntos. Em comparação com o ano de 2017, o crescimento foi de 19%, apontam estudos da Headway.

Nesse mercado podem ser inclusos tantos os jogos, como os aparelhos para jogar, acessórios, dispositivos, e podemos citar as plataformas de jogos que também estão inclusos no universo online.

Esse é um setor que possui um público um pouco mais restrito e direcionado, mas que tem grande potencial de expansão. Muito ligado a tecnologia, ele cresce junto com o uso da inteligência artificial, com o uso de dados e a realidade virtual.

Para quem comercializa produtos desse segmento, a loja física talvez não seja a melhor opção e por isso o e-commerce esteja crescendo. Com um público de faixa etária predominante entre 18 e 34 anos e totalmente digital, quem procura por abrir negócios na área, geralmente também é consumidor ativo do segmento.

Outra vertente dos games online, são os próprios jogos que possuem partidas online. Isso também gera mercado, e possui retorno financeiro considerável para quem investe tanto em produtos como nessas partidas. Esse segmento, não se enquadra como e-commerce, mas é modalidade e impulsiona o restante do mercado que gira em torno dos games.

 

Por que investir nesse mercado?

Crescimento também influenciado pelo uso do mobile fez com que o público tecnológico de games acesse as lojas e os jogos por dispositivos móveis. Os dispositivos móveis correspondem a 66% dos usuários, e os pedidos 32%. A categoria de games é o segundo maior segmento que possui usuários por dispositivos móveis, ficando atrás apenas do segmento de petshop, com 68%.

Se essa é sua paixão, os números estão do seu lado. Se unir os pontos positivos e fazer um planejamento, as possibilidades de ter um bom retorno são grandes.

Por ser um mercado muito restrito, ele merece muito esforço para que consiga alcançar as pessoas certas e não se tornar invisível diante as outras lojas virtuais.

Hoje, desde cedo as crianças já estão com os celulares na mão, e se hoje estamos assim, futuramente estaremos como?

Vale ainda ressaltar que o mercado de entretenimento é saturado, porém é um nicho em que sempre há demanda. Além disso, games são parte de um nicho maior: a tecnologia, área em constante expansão.

 

Por onde começar?

Primeiro, pesquise o mercado em que pretende atuar. Você vai vender só jogos? Será revendedor oficial de alguma marca? Irá vender acessórios?

Defina a linha do segmento e como será o procedimento de logística, estoque, meios de pagamento. Por suas particularidades, esse público é impaciente em relação em tempo de espera, então tenha estratégias para que seja o mais eficiente possível.

Explore a possibilidade de importação. Esse mercado fora do Brasil é enorme, e aqui é consumido produtos internacionais do segmento, por eles produzirem material conhecido e jogado mundialmente.

Também conheça seu público a fundo, eles possuem características particulares e pertencem a grupos que tem suas definições, como os nerds e geeks. Desse modo, entenda como se comportam cada público.

Aposte também em conteúdo para os gamers. O vídeo é o tipo que mais funciona. Tutoriais, vídeos jogando, seja qual for a pegada do conteúdo, é valido. Seja uma fonte completa de informação para o público, e como é um segmento que vive em constante atualizações e novidades, é interessante manter-se atualizado e passar isso a quem te acompanha.

 

Conclusão

O mercado de games no e-commerce é vasto, e tem inúmeras possibilidades de comercializar diferentes tipos de produtos. Essa é uma aposta em um dos segmentos que mais tende a crescer nos próximos anos. Tendência para crescer e se atualizar.

Aqui Netzee recebemos em 2018 e já esse ano clientes interessados nesse segmento, temos um case em andamento e também lançamos um Tema pronto para o nicho, tudo para atender a demanda de pedidos.

 

Comente, sugira e participe: