Dicas Estratégias e tendências de e-commerce para 2019

Estratégias e tendências de e-commerce para 2019

Por Jaqueline Piva em 8 de janeiro de 2019

2019 está aí e as expectativas para o crescimento do e-commerce são as melhores. De acordo com a 37º edição de pesquisa Webshoppers, em 2017 o e-commerce no geral faturou R$ 47,7 bilhões.

Em 2018 só no primeiro semestre foram faturados R$23,6 bilhões e a previsão é que o ano feche em números altos e que superem o ano passado.

Para o ano novo, algumas tendências permanecem e irão crescer ainda mais, e claro, coisas novas chegam! Diante o cenário otimista para o comércio eletrônico, destacamos algumas tendências para 2019.

 

1 – Omnichannel

O mercado omnichannel foi bastante abordado nesse ano, mas ainda não tem sua efetiva totalidade dentro do e-commerce. Em 2019 essa prática estará rodeando toda as abordagens que incluam vendas.

O omnichannel visa trazer para o cliente uma experiência perfeita. Integrando todos os canais de vendas de uma loja para que falem a mesma linguagem.

Mesmo com o crescimento das compras online, muitas pessoas ainda preferem comprar em lojas físicas. Pode soar desvantajoso essa frase para o e-commerce, mas ganhará quem enxergar oportunidades e vantagens para uma integração.

Existe entre os consumidores o hábito da pesquisa antes da compra, essa feita muitas vezes nos canais online. O fator que faz com que em 2019 as lojas tenham essa abordagem é o crescimento do e-commerce e a integração entre os canais para que ambas as lojas não percam uma para a outra e sim que se complementem.

Quem ainda trabalha com os dois fatores, deverá ficar mais ligado nesse casamento entre online e offline. Muitas plataformas de e-commerce já se preparam para essa integração e essa funcionalidade será muito procurada.

Cada vez mais o consumidor quer ter conhecimento sobre suas compras. Pesquisam, avaliam e optam na maioria das vezes pelo pacote mais completo e prático. O Omnichannel vem trazer as vendas a esse patamar, dando maior comodidade ao cliente.

 

Tendências e-commerce 2019

 

2 – Realidade virtual e Realidade Aumentada

Visando a melhor experiência do usuário, o uso dessa tecnologia busca fazer com que o cliente não se sinta fora da realidade do que ele está comprando online.

A realidade virtual tenta recriar o mundo real dentro do digital mesmo que dessa forma acabe fugindo da realidade. É uma tecnologia imersiva que faz com que o usuário se sinta dentro do virtual e não tenha apenas uma visão do produto em 3D.

Ela vai além, é por exemplo, se você vende móveis de decoração, disponibilizar uma sala para que ele tenha uma experiência 3D e posicione os objetos para testar.

A realidade aumentada possibilita apresentar os produtos aos clientes para que tenham uma experiência parecida com as lojas físicas. Podendo ver mais detalhes sobre mercadorias.

Ambas têm como objetivo quebrar essa linha entre o virtual e o físico e assim fazer com que os usuários passem a comprar mais virtualmente, por isso são uma aposta para 2019.

 

3 – Chatbots

Eles já existem, fazem parte do comércio eletrônico e evoluíram em 2018. Também citado como tendência em áreas abrangentes a vendas, como no marketing, os chatbots vão bater um papo com boa parte dos clientes em 2019.

Eles são bastante úteis para o e-commerce, visto que levam consigo uma das vantagens desse comércio, a instantaneidade: disponibilidade 24 horas.

Atende como suporte, vendedor, atendente, dando maior velocidade ao site. Responde perguntas básicas e não deixam os usuários na mão. Com os avanços tecnológicos tornam cada vez mais essa experiência robô/cliente, personalizada.

 

Tendência e-commerce 2019

 

4 – Pesquisa e compra por voz

Não tão surpreendente assim, essa tendência já vem se consolidando diante os usuários, pelo menos as pesquisas por voz já fazem parte da rotina de muitas pessoas.

Também citada nas tendências de estratégias de marketing, não poderia deixar de falar de uma das tendências mais assertivas diante as outras previsões.

A previsão é de que 50% das pessoas façam pesquisas por voz até 2020. Não só para realizar pesquisas, o comando de voz também será usado para fazer compras. A automação das atividades está fortemente dentro das estratégias das empresas.

Em 2019 esse número de adeptos ao comando de voz aumentará e as lojas virtuais terão de se adaptar para fazer-se presente e mostrar seus resultados aos usuários.

Essa questão implica as técnicas de SEO e consequentemente importam aos donos de e-commerces.

 

5 – Formas de pagamento

Fazer pagamentos online sempre foi uma dificuldade para os usuários há algum tempo atrás. Hoje ainda existem aqueles que tem um pezinho atrás, mas o pagamento online cresceu e hoje oferece muitas possibilidades aos clientes.

Uma nova forma de pagar que vem crescendo são as carteiras digitais. As carteiras digitais são onde ficam armazenados os dados dos cartões de crédito. Elas tornam as transações mais simples e fáceis. Algumas lojas adotaram esse formato para facilitar o pagamento, sendo assim a compra pode ser feita com um clique.

 

6 – Pickup Store (sistema de compra e retira)

Esse modelo de logística vem crescendo dentro do e-commerce e pretende se estabelecer ainda mais nesse novo ano.

No formato pick-up store o cliente retira a compra feita online, em algum ponto físico. Ele pode selecionar um produto pelo site e pode retirar em alguma loja física. Ainda é pouco usado por pequenas lojas, mas alguns grandes nomes já utilizam.

Para os consumidores esse modelo é bastante vantajoso por não precisar pagar o frete, além de não ocorrer problemas de entrega. Para quem compra online e retira no físico dá ao lojista vantagens por não haver a necessidade de providenciar estoque.

Os lojistas ainda estão se adaptando, mas aos poucos mais lojas fazem parte dessa novidade. Muitas lojas dão até desconto para quem realizar compras dessa forma.

 

7 – Vendas por mídias sociais

As mídias sociais já fazem parte da vida das lojas virtuais. Principalmente em relação a estratégias ligadas ao marketing, as redes sociais exercem um papel de divulgação, geração de tráfego e de leads.

Um outro papel exercido pelas mídias sociais e agora bastante utilizado pelo Instagram, são as vendas por meio da rede. É possível dentro da rede social visualizar na imagem o preço dos produtos, e com um clique ser levado a uma outra página dentro da plataforma mesmo, onde são encontradas mais informações e levam o usuário a realizar a compra dentro da loja virtual.

As redes sociais são canais de comunicação aberto entre empresa e cliente e facilitam essa relação. Por isso, as redes sociais serão caminhos que levaram os usuários a virarem clientes.

 

Conclusão

2018 foi um ano de bons números para o e-commerce, muitas pessoas perderam o medo em realizar compras online, clientes se fidelizaram, a segurança dos sites aumentou, e o marketing para que isso chegasse até os usuários também foi bem trabalhado.

Dessa forma é previsto para 2019 um crescimento ainda maior do e-commerce como um todo. A facilidade e a comodidade que a internet possibilita fará o comércio eletrônico se igualar com a quantidade de vendas nas lojas físicas, levando aos usuários boas experiências.

 

Comente, sugira e participe: