Design 18 dicas de Design UI e UX para melhorar o seu e-commerce

18 dicas de Design UI e UX para melhorar o seu e-commerce

Por Jaqueline Piva em 21 de maio de 2018

UX Design – User experience ou Experiência do Usuário – são técnicas que como o próprio nome já diz, trabalham com a experiência do usuário, de forma a tornar essa experiência satisfatória.

UI Design – User Interface ou Interface do Usuário – são os profissionais que lidam com layouts, diagramações, botões. São responsáveis pela interface gráfica.

Ambos trabalham em conjunto para atingirem os objetivos e por conta disso acabam confundindo as pessoas. Mas não se confunda! Eles se completam mas tem finalidades diferentes.

O UX tem como principal objetivo e foco o usuário, pensando em uma relação entre eles. Objetiva aprimorar o contato com o cliente, buscando maneiras que deixe-o mais à vontade possível dentro do website.

O UI é todo voltado para o planejamento e desenvolvimento da interface do ambiente virtual, planeja toda as estruturas e ações, determina a disposição dos botões e funcionalidades.

A diferença entre eles é notável diante as definições, mas são confundidos por se tratar do contato com usuário.

Essas duas vertentes unidas conseguem oferecer ao usuário uma navegação eficiente e faze-lo concluir suas ações com sucesso. Isso também implica nos números de visitas, conversões e feedbacks positivos que seu e-commerce tem. Um website bem estruturado atrai visitas e aumenta o número de vendas significativamente.

 

Como o Design UI e UX aumentam as conversões?

 

Dicas de UI e UX para o seu e-commerce

 

O contato com usuário e as vendas dependem muito mais do que colocar um website no ar e anunciar para obter bons resultados. A maneira como são aplicadas as técnicas podem fazer seu e-commerce crescer, aqui estão algumas dicas para você se destacar e agradar o seu cliente:

 

  1. A capacidade de ouvir – Sim, a capacidade de ouvir é dica fundamental e primordial para ambos os designers. A base de um bom design é ouvir o que as pessoas têm a falar, mas não apenas ouvir, e sim ter uma audição crítica onde você avalia tudo, através da escuta empática, onde você ouve as emoções de uma pessoa e da escuta ativa, muito usada nesses processos. Isso quer dizer você ouvir seus possíveis clientes, os próprios clientes e os feedbacks de um modo geral. Para a criação de algo ou resolução de um problema é preciso identificar todos os aspectos que seus usuários têm e só ouvindo-os para chegar à uma conclusão. Aliás, tudo é criado para eles, tanto a interface quanto as experiências que tiverem no momento de navegação.

 

  1. Esqueça padrões de personas – Esqueça aquele básico perfil traçado de seus clientes, pense neles como tipos de usuários, e estruture uma loja virtual em torno dos seus objetivos. Agrupe-os em categorias como os que apenas irão navegar, os que fazem comparação de compras, pesquisa de conteúdo, efetuação de compra. Assim você pensa em cada botão e em cada reação de acordo com o tipo de cada usuário. Essa dica serve tanto para UI quanto para UX, mas cada um em sua área e pensando no seu objetivo final.

 

  1. Ofereça o seu melhor logo de cara – Dica especial para UX. Seja simples e claro, ofereça o principal na primeira tela. Coloque o conteúdo que seja necessário antes da dobra, para que seja de fácil acesso e que ofereça impacto imediato.

 

  1. Facilite as coisas para o seu usuário – A usabilidade se encaixa perfeitamente nos critérios que o Design UX se empenha a melhorar. A usabilidade é tornar algo útil, eficiente, é clicar em um botão e ir exatamente para onde clicou. E isso está diretamente ligado com UX, é tornar a experiência dele satisfatória de acordo com aspectos sentimentais. Facilitar a vida do usuário é dar a ele uma oportunidade de navegação fácil e intuitiva.

 

  1. Inclua botões que ajudam os usuários – Para se adequar melhor as necessidades dos usuários, as páginas são mais resumidas e comprimidas para não haver o acúmulo de informações. Então para quem quer achar algo que não esteja na primeira página a ferramenta de pesquisa é essencial. Esse botão facilita a vida do usuário. Outra dica de botão é o de “voltar para casa”, deixe claro o botão que permita o usuário voltar para a página inicial.

 

  1. Invista na navegação otimizada – Uma necessidade de quem navega por um site ou uma loja virtual é ter uma experiência otimizada, por isso deixe a navegação a mais simplificada possível. Nada de poluição visual ou dificuldade para acesso e não deixe que o cliente desista de você.

 

  1. Tenha empatia e compaixão Esses dois aspectos são base para o UX Design. Um depende do outro para funcionar. É preciso ter empatia para entender e viver as necessidades do outro e a compaixão, que é o que impulsiona as ações que serão tomadas em relação aos usuários. Mas como isso se aplica no UX Design? É através da empatia que os problemas de uma loja virtual, por exemplo, são compreendidos. E pela compaixão que são pensadas soluções para ele. Esses são conceitos básicos para criar estratégias que farão a navegação do usuário ser agradável e memorável.

 

  1. Tente um Layout objetivo e funcional – Dica para UI Design. São muitas as técnicas para um layout ser eficiente, e até mesmo mudanças mais simples fazem a diferença na experiência do usuário. Mas algumas são essenciais para logo de primeira causar uma boa impressão, como por exemplo: um layout de apenas uma coluna; isso faz com que a navegação seja mais previsível, de cima para baixo.

 

  1. Seja amigável com o cliente – Continuando as dicas essencias para UI, existe uma que trabalha com os dois conceitos de design: ser amigável com o cliente. Na criação do layout, no momento de fechamento de uma venda não opte por tentar fecha-la imediatamente. Um gesto amigável, como oferecer um presente para o cliente é uma tática de persuasão eficaz. Isso trabalha a regra da reciprocidade e pode gerar um apreço por parte do cliente, tornando agradável a experiência do usuário.

 

Como aumentar as conversões com dicas de UI e UX

 

 

 

  1. Tente estilos clicáveis em sua página – Ainda sobre UI, o estilo visual, como, cor, profundida e contraste são elementos que ajudam as pessoas entenderem a linguagem da navegação. Elas podem enxergar melhor onde estão e onde podem ir. Para essa comunicação ser clara e de fácil entendimento, os estilos das ações, como, botões, links, elementos selecionados e textos simples devem se diferenciar de alguma maneira e aplicados a uma interface.

 

  1. Tenha em mente todos os tamanhos de tela – Impossível criar algo hoje sem pensar em diversos tamanhos de tela, e o UX deve se atentar muito a isso. Independente do dispositivo que esteja usando, a experiência deve ser satisfatória. Tenha em mente todas as limitações de dispositivos móveis, isso influencia a maneira de pensar no momento de criação. Em todos os tamanhos de tela a navegação deve ser intuitiva.

 

  1. Use imagens de alta qualidade – Em uma loja virtual os produtos são vendidos através das imagens que as pessoas veem, e por isso é importante as imagens serem de alta qualidade. Para que seja possível ver todos os detalhes, as cores, todos os ângulos e possam comprar sem medo, com confiança. Isso proporciona uma boa experiência de compra do usuário, principal objetivo do UX.

 

  1. Avaliação e comentários – Uma dica para humanizar a navegação do usuário ou o momento de compra é deixar as avaliações e comentários de outros usuários disponíveis para que sejam vistos. Esses ‘reviwes’ ajudam a o usuário entender melhor sobre a qualidade do produto, seus pontos positivos e negativos. Isso aproxima o usuário da empresa e ele se sente mais confortável e seguro para realizar ações.

 

  1. Efeitos sonoros e assistente de voz – UX e UI precisam sempre estar ligados a novas tecnologias, e o uso de efeitos sonoros vão desempenhar um papel fundamental nas interações. A experiência auditiva pode agilizar o processo e torna-lo agradável, já que voz pode transmitir sentimentos e sensações. Se usada corretamente e personalizada de acordo com a empresa, estruturada e roteirizada, pode fazer a experiência ser mais fluída.

 

  1. Chatbots – A conversação entre empresa e cliente é algo que pode gerar bons resultado, se tratando de user experience. Personalizar essas conversas para que elas não pareçam realmente robôs conversando é a chave do negócio. Sempre pensando que ambos os designers caminham lado a lado com as novas tecnologias, e o chatbots é uma delas.

 

  1. Botão de compra Já citei aqui várias dicas sobre botões e usabilidade da página de uma loja virtual, como o objetivo é falar das conversões em lojas virtuais, vale dar ênfase ao botão de compra. Esse deve ser posicionado onde todos possam bater o olho e ver, é a famosa chamada para a ação (call-to-action), a visibilidade desse botão é essencial, a partir do momento em que você tem que rolar a página para procura-lo já é suficiente para repensar na compra. Essa atitude pode aumentar as conversões pelo fato do botão induzir à impulsividade.

 

  1. Lidar com a frustação do usuário – Mesmo que os processos sejam simples, existirão erros e de todos os tipos, diferença de valores, dados inseridos incorretamente, problemas no carrinho de compra. E cabe a plataforma a maneira de como lidar com os erros e frustações dos clientes. Mensagens de erro claras e fáceis de serem visualizadas, e claro muito cautelosas e explicativas impedem que o cliente se perca no processo e desista da compra.

 

  1. Teste A/B – Última dica e não menos importante é sobre o teste A/B e isso está ligado ao UI e UX. Para chegar a bons resultados é preciso que todas as etapas e alterações devam passar por teste. Só assim é possível chegar a conclusões e resultados. Algo pode não dar muito certo e um teste A/B pode mostrar isso e assim ser feitos novos testes.

 

 

 

Dicas de UI e UX

 

Bom, foram muitas as dicas para melhorar a experiência do usuário e embora pareça simples, lidar com as experiências humanas requer muita atenção, paciência e observação.

Lembre-se sempre que tudo é focado no usuário e feito para ele se sentir melhor e conseguindo aplicar esse feito consequentemente as conversões aumentam.

A experiência do usuário pode ser fator decisivo para influenciar em um fechamento de compra até mais do que o preço de um produto. É simples de entender o conceito quando nos colocamos no lugar de cliente.

E aqui vai mais uma dica como bônus que você deve levar consigo: pense no cliente e desenvolva técnicas que lhe agradariam caso o cliente fosse você!

 

 

Comente, sugira e participe: